Technologia

  • TV no celular – mobile TV
  • Celular no carro – dá para colocar as chamadas do celular no carro
  • Instalação do telefone vem com dois números: o outro é para o fax
  • Aluguel na biblioteca tem check-out self-service (vc pega os livros, passa na máquinha, imprime o recibo e sai sem falar com ninguém)
  • Mesma coisa supermercado e lojas tipo Ikea: vc faz check-out, paga com cartão de crédito ou débito, embala e vai embora
  • Pagamento de estacionamento: vc lê o número da sua vaga e vai pagar na maquininha, ou pode ser até por telefone
  • Metrô: se não souber comprar na máquina o ticket vc não viaja
  • A TV a cabo aqui tem um HD para gravar filmes ou qq programação da TV, o cara quando instalou me disse para não ficar preocupada se eu começasse a gravar e o HD não mostrasse que estava sendo “carregado”. A capacidade é em Terabytes!
Anúncios

Diversidade Cultural

Desde que cheguei aqui notei a principal diferença (eu vivo comparando com os USA…) desde país em relação ao seu vizinho americano: o multiculturalismo encontrado aqui. É surpreendente, pois vejo nas ruas japoneses, chineses, muitos indianos, coreanos, filipinos (já falei da escola do Nicholas, das 8 ou o professoras só 1 é canadense). Indianos de turbante e as esposas com aquela vestimenta colorida, cheia de brilhos e sempre numa cor única da cabeça aos pés é muito comum de ver (usam turbante na academia, até nas piscina!). Aqui do lado de casa, no shopping do bairro um supermercado indiano, onde tudo está escrito em inglês e hindi (ou punjab, não sei reconhecer a escrita). Fora isso, tem sempre cartazes em inglês e japonês, ou mandarim…As línguas oficiais aqui são o inglês e o francês (isso eu acho muito legal, pois qualquer produto que compramos, até um iogurte, vem escrito em inglês e francês, tipo no Br qd vem em português e espanhol…dá para ir aprendendo o francês por osmose), mas parece que tem muito mais línguas. Escuto de tudo na rua, e algumas vezes até português tb (geralmente portugueses visitando o Canadá, raramente são brasileiros).

Com tudo isso, é de se esperar restaurantes variados, culturas misturadas, igrejas e templos de várias religiões. Beatriz tem amiguinhos de diversas culturas na sala dela, e aulas de francês (isso tá me “quebrando”, pois mal arranho o francês e ela vem me perguntar algumas palavras que aprendeu na escola e eu sei patavinas, qd é inlgês tudo bem…). Na tv, tem canais em francês, hindi, mandarim…

Mas estou escrevendo sobre este assunto pois hoje algo me surpreendeu mais ainda: fui tentar marcar a primeira visita a um Family Practice (médico da família) e no site onde tem os nomes dos médicos e tal, todos os quais eu poderia marcar uma consulta (só aqueles que aceitam novos pacientes), nenhum era canadense! Ai que meda!!! Não tenho preconceitos (tb não sou daqui), mas queria achar um médico local sabe, que tivesse se formado por aqui, sei lá…e só me apareceu médico formado na Índia, Egito, Bangalore e Rajasthan(India), Pakistan, Pretoria (Africa do Sul), Wales (Inglaterra), Taiwan…E as línguas faladas (adicional ao inglês): arabic, kanadda, Dari,Farsi,Hindi,Iranian/persian,Pashto,Persian, punjab, urdu, Afrikaans,Zulu, Cantonese,Mandarin…

Realmente é muito multicultural…

texto do site Canada International

O multiculturalismo Canadense

A base de um Canadá multicultural remonta ao princípio da sua história. A sociedade aborígene era multicultural e multilingual. Os primeiros exploradores franceses e ingleses que chegaram ao Canadá nos séculos XVI e XVII integraram-se com as Primeiras Nações a fim de construir uma herança canadense única.

Durante as últimas décadas do século XIX e no limiar do século XX, muitos povos do leste e do norte europeu imigraram para o Canadá em busca de terra e liberdade. Neste mesmo período, um grande número de chineses e sul-asiáticos também chegaram ao Canadá para trabalhar em minas, ferrovias ou em indústrias de serviços.

Povos do mundo todo estabeleceram-se no Canadá, tornando-o um país verdadeiramente multicultural. Em 1991, mais de 11 milhões de canadenses (inclusive os aborígenes), ou 42% da população do país, declararam ter pelo menos alguma outra origem étnica que não fosse a inglesa ou a francesa. Entre os maiores grupos estão os alemães, os italianos, os ucranianos, os holandeses, os poloneses, os chineses, os sul-asiáticos, os judeus, os caribenhos, os portugueses e os escandinavos.

continua em : http://www.canadainternational.gc.ca/brazil-bresil/about_a-propos/culture.aspx?lang=por

Bear Creek Park

Este passeio foi num domingão de sol. O parque chama-se Bear Creek Park, um dos maiores perto da nossa casa. Adoramos ir lá, desde que descobrimos esse parque, acabamos nem indo nos outros mais perto, pois ele é muito completo. Tem um parquinho infantil enorme, splash parque (brinquedos com água), mesas de piquenique, jardins, área de fitness ao ar livre, pista de corrida, pistas de caminhada, bosques, quadras, banheiros, muro de escalada, muita coisa.  As pessoas fazem festas de aniversário nas mesas do parque, churrasco, e ainda tem uma atração especial: um trenzinho do Thomas, que percorre uma parte do parque! As crianças se divertem horrores nos brinquedos do parquinho, e quando eles se cansam eu e Saulo nos dividimos: um vai correr/andar patins e outro fica com as crianças. No final fazemos um piquenique e saem todos felizes (e cansados!) de lá.

Balanço mais top que já vi

Tem pro meu tamanho também!

Trem do Thomas

Choo-choo piuíííííí ...vai começar o passeio!

Canada Post Strike

O Correio canadense está em greve há alguns dias, e isto tem afetado contas de consumo que deveriam ser entregues, recebimento de compras pela internet, enfim, muitos serviços que dependem deles estão parados. O mais interessate disso tudo é que antes da greve começar,íamos sendo avisados (por carta mesmo) que ia haver greve e tal. O país, dentro do possível, “se preparou” para esta greve, e até por email temos recebido instruções de como proceder no caso de pagamentos e etc. Greve civilizada…

Um pouco da discusão nos jornais daqui : http://www.vancouversun.com/business/prepared+stall+legislation+Canada+Post+strike/4989505/story.html

Saúde no Canada

Já queria ter postado esse assunto há algum tempo, mas na correria e com tantas fotos legais do dia a dia nosso, foi ficando para depois. Bom, não sei se todo mundo sabe (eu não sabia antes de vir para cá) que a o Sistema de Saúde no Canadá é totalmente público. Totalmente, ou seja, aqui nã há plano de saúde particular que se possa contratar para se ter algum benefício que não se teria no atendimento da rede pública. Nossa história com esse assunto vem desde a vinda do Saulo para cá em dezembro. Na nossa experiência nos USA tínhamos um plano de saúde privado bancado pela empresa dele, assim como tínhamos no Br, então lá marcávamos consultas, íamos as emergências, hopitais etc., bastava apresentar a carteirinha e tal. Quando o Saulo foi contratado pela mesma empresa para vir trabalhar no Canadá, assim que assinou o contrato ele recebeu umas carteirinha de um plano de saúde (Great West) e achamos que seria nosso plano aqui, nem pesquisamos nada sobre saúde no Canadá, pois havíamos pensado que seria igual, ou seja, já tínhamos um plano de saúde Canadense e estava tudo OK. Até que…o Saulo, passado um mês aqui procurou tentou marcar um ortopedista e descobriu que não só o plano de saúde não valia para o Canadá como também ele não estava coberto por nada, ou seja, qq coisa que acontecesse à ele seria pago! Daí ele foi descobrir que o tal plano só valia fora do
Canadá (qualquer viagem que ele ou nós façamos para fora daqui estamos cobertos, ou seja é um plano de seguro viagem, só que sem data limite) e que para ter acesso ao Sistema de Saúde do Canadá era necessário ele se cadastrar no sistema do governo (apresentando o Work Visa, etc.) porém existia uma carência de 3 meses (isso para todo imigrante que chega). Mais uma descoberta (tardia para ele) que os que imigram para cá já saem do país de origem com um plano de seguro saúde de viagem (tipo esses mesmos que contratamos quando viajamos por 15 dias por exemplo, para fora do Br, ex. Assist Card) mas que só pode ser contratado ANTES de se viajar, o que já não era o caso dele. Bom, por sorte ele passou os 3 primeiros meses sem nenhum problema que pudesse nos deixar com um mega rombo no orçamento graças à Deus! Eu, Beatriz e Nicholas viemos com o AssistCard contratado, assim que chegamos já aplicamos para receber nossas carteirinhas que dá direito ao Sistema de Saúde daqui e tudo bem. Bom, só que nesse meio tempo tivemos que levar a Beatriz no médico para tratar uma sinusite que apareceu e era necessário antibiótico. Usamos o AssitCard, deu tudo certo. E fiquei impressionada como funciona o sistema de saúde! Bom, vamos começar do começo….o sistema é público mas não é tão de graça assim, nós pagamos pela família 121 dólares. Para a famíla, não é por membro! E com isso, temos direito a marcar consultas, sermos atendidos em hospitais e clínicas. Na clínica que eu levei a Beatriz, nós tivemos que pagar para a AssistCard nos reembolsar, pois eles não aceitam nenhum plano. Mas todo mundo que estava sendo atendido ali apenas apresentava o cartão do Sistema de Saúde e era atendido. Na farmácia, para comprar o antibiótico, nós também tivemos que pagar para depois pedir reembolso para a AssistCard; caso tivéssemos o cartão do Sistema de Saúde, iríamos ter um desconto muito bom em se tratando de antibiótico! Ainda é cedo para eu avaliar corretamente o Sistema de Saúde daqui, vamos ver como será quando começarmos a usar nosso cartão CareCard (já recebemos mas só é válido em 01 de julho) para acesso as consultas de pediatra, etc. Ah, outra experiência foram as vacinas, assim que chegamos para matricular as crianças na creche, tive que validar o cartão de vacinação deles do Br com o canadense. Bastou levarmos num dos postos de vacinação público daqui, eles imediatamente fizeram a validação, registraram as vacinas que estavam na época de Nicholas e Beatriz tomarem, marcaram o dia, e pronto. Levei no dia e hora marcada, eles tomaram e não paguei nada. Todas as vacinas são de graça, sem estresse.

Mas o assunto Saúde aqui é muito extenso e complexo, pois não há como marcar uma consulta direta com um otorrino por exemplo, para isto é necessário primeiro ter um Primary Doctor (um médico de famíla) e ele então fazer uma recomendação caso ache necessário. Ainda não marcamos consulta com um Primary Doctor, pois não são todos que aceitam novos pacientes e parece que só tem horário para um mês depois que se tenta marcar….

Assistimos este filme/documentário aqui esses dias, muito bom sobre o assunto. Está todo no YouTube:

Amigos médicos, gostaria muito de saber os comments de vocês…

Kids Fair

Sábado passado fomos a uma feira infantil perto do centro de Vancouver, em False Creek. A feira era pequena e maior parte indoor (ainda bem, estava uma friaca…) dentro de um Community Center (um dos centros da prefeitura, cada bairro tem o seu, que também tem academia, aulas de dança, biblioteca, creche, salão de festas, etc.). Este era super moderno, fazia parte de uma nova área que foi urbanizada, tudo era novinho. As crianças ganharam um monte de brindes, cupcakes, balas, brincadeiras, e na parte de fora tinha outras atrações. Beatriz foi pela primeira vez na Roda Gigante! Já faz um tempo que ela estava pedindo para ir, e sinceramente quase “cortei” a ida, pois estava muito frio neste dia, e imagina como não ia estar lá em cima, com o ventinho gelado…mas não foi possível, pois era um super desejo dela, tive que ceder. Mas valeu muito, Saulo foi com ela, e eu mesmo sem ter ido, pude sentir toda a alegria dela, ficamos todos muito contentes. Com filho a gente volta a ser criança , e curte ver como eles estão curtindo cada experiência nova!

Entrada do Falsecreek Community Center

Science Museum lá atrás

Paisagem downtown Vancouver

A arquitetura daqui é demais, super moderna

Face painting

O resultado: ficou linda!

Bolo de "pirulitos" de mini-bolos, lindo lindo!

Lado de fora da feira: esculturas gigantes

O elefante era de mentira

Melhor diversão

Roda Gigante!


High Chair or booster?

Quando chegamos aqui saímos à caça de cadeirinhas do carro para as crianças, berço, cadeirão, portões de segurança para as escadas. Parecia um novo enxoval de bebê…Já resolvemos maioria das coisas, e agora já tá me dando vontade de trocar o carrinho de bebê que trouxemos…Acabei não comprando outro cadeirão para o Nicholas, optei por esse booster super prático. Detalhe: ele desmonta todo e dá para colocar para lavar na lava-louça!

É aqui que eu "papo" todo dia!

A mesinha também sai e eu posso me sentar à mesa com papai, mamãe e Beatriz!