O pepino tem sido a estrela

Rsss… O título me fez lembrar uma propaganda que o Hortifruti no RJ andou fazendo uma época, onde as frutas e legumes eram estrelas de filmes de Holywood, alguém lembra? Bom, na verdade é para contar que inseri um novo “quitute” na alimentação das crianças que tem sido um sucesso: o pepino. Aliás, tem sido para mim também, pois antes no Br eu sempre achei pepino uma coisa muito sem graça e sem gosto; via ele cortado lá no meio de algum prato de salada e nunca que aquilo ia parar no meu prato. Pois bem, não sei se aqui o pepino é mais aguadinho e refrescante, mas o fato é que entrou de vez no cardápio aqui de casa. Engraçado contar isso no blog, mas acho que passa por uma mudança de cultura também que tenho para contar. Aqui no Canada as crianças, desde bebês, comem muito a tal chamada finger food (comer pedaços de frutas, legumes com as mãos), tanto que até em restaurantes quando vamos eles logom servem de entrada uns sticks (palitinhos) de cenoura e aipo com dip (molho) para ir acalmando a criançada até o prato principal chegar. Foi daí que percebi que os meus gostavam de legumes crus! Daí para transformar em prato de entrada aqui nas refeições (enquanto eu ganho tempo preparando o jantar) foi um pulo. Na verdade eles adquiriam este hábito na escola, onde é servido pedaços de frutas, legumes crus assim. Bom, continuando com nosso pepino, no início eu fiz igual ao que vi eles adorando comer no restaurante: cenoura crua e aipo em palitinhos. Tomate cereja também, por que Beatriz sempre foi fã. Comecei adicionar pedacinhos de alface americana e Nicholas descobriu que com a alface ele consegue pegar muito mais molho no potinho do dip (claro, é o molho que eles querem, os legumes são só as ferramentas!!!). Até que na festa da escolinha da Beatriz comi uns sanduíches frios que vinham com pepino em rodelas no recheio e achei aquilo maravilhoso, super hiper refrescante (idéia boa para colocar no sanduíche frio, anota aí!). Fui no supermercado, comprei pepino, cortei em palitinho e servi junto com a “salada de entrada” das crianças: voilá, sucesso total. Eu fiquei viciada e as crianças já estão até levando para a escola com o “santo” molho que ajuda eles a comerem suas saladinhas naturebas.

Anúncios

Father’s Day

Domingo passado foi dia dos pais aqui. Embora o dia das mães seja celebrado no mesmo dia no Br, o dia dos pais não é. E acho que por isso não é tão dia dos pais assim para a gente, acho que em agosto quando também é comemorado no Br vibramos mais, ligamos para nossos pais também para dar os parabéns, enfim. Mas para toda a nação canadense é, então o clima está no ar, as lojas se preparam, minha caixa de email é invadida de publicidade do father’s day, na escola da Beatriz eles confeccionam um presente artesanal para o papai, no do Nicholas veio um cartão com uma pintura feita com a mãozinha dele.

Foi tanta expectativa que no sábado a Beatriz já acordou querendo dar a surpresa que ela preparou na escola para ele (e escondeu desde o dia anterior embaixo da cama) e desceu correndo as escadas montou uma bandeja de café da manhã do jeito dela para levar na cama para o papai. (ps.: merece descrição a bandeja: ela pegou uma assadeira de metal, rsss, colocou copos plásticos coloridos infantis com suco, outro com leite, uma fatia de pão, um danoninho, cereal, o pote de geléia,kkk, claro as coisas que ELA mais gosta e subiu com a bandeja). Bom expliquei que ainda era sábado e dia dos pais era só no dia seguinte.

No domingo, Saulo acordou e enquanto foi ao banheiro nós três acordamos e ficamos escondidos atrás da lateral da cama esperando ele sair do banheiro para fazer surpresa. Tinha que ver a risadaria das crianças, eles não conseguiam ficar quietos escondidos para fazer a surpresa! Demos os presentinhos confecionados nas escolas e Beatriz novamente desceu as escadas correndo para colocar uma mesa de café da manhã especial para o papai. Guardanapos de pano faziam as vezes de descanso na mesa, pratos e talheres de plástico infantis para ficar tudo mais colorido, tudo do jeito dela! Fizemos waffles e ovos mexidos, uma ocasião perfeita para deixar o cardápio natureba de lado!

Então vamos passear e aproveitar o dia dos pais? Levamos as crianças no lindo Carrousel de Burnaby.Que coisa mais linda! Ainda toca música enquanto o Carrousel está rodando, as luzes, as cores, não sei se fiquei mais encantada que as crianças. Quero voltar lá mais vezes, muito lindo.

Beatriz escolheu logo um cavalo branco cheio de flores. E Nicholas quis ir nos pequenininhos, como diz ele “cavalo neném”. Roda muito rápido, e claro, se cinto de segurança, então Saulo foi junto com Nicholas segurando ele.

De lá fomos almoçar num restaurante bem conhecido daqui o The Boathouse, que em em vários pontos da cidade. Fomos neste em New Westminster, na beira do rio Fraser, com uma vista bem legal.

A comida tava boa, o vinho, a sobremesa, mas nada demais neste tal de Boathouse. Porções pequenas, sabe? Acho que não foi feito para as barriguinhas aqui de casa não. Mas tudo era bem gostoso.

Serviço Top

Serviço aqui é mesmo top. Não em canso de elogiar a biblioteca pública canadense. Estou precisando de um livro para estudar um software de design gráfico que foi lançado este ano (Adobe InDesign CS6) e comecei a procurar o livro para reservar no site, e descobri nenhuma das biblioteca de BC (do estado!) ainda não têem nenhum material sobre isto, também é muito recente né? Bom, não é que eles tem um serviço que as pessoas podem requerer/indicar a compra do livro e já se colocar na fila de reserva do livro para assim que for comprado ficar disponível para eu ir buscar? Cara, isto é primeiro mundo…

Fort Langley

A dica de passeio foi dada há bastante tempo atrás por uma leitora do blog que mora por aqui (obrigada Tatá!). Mas só agora fomos visitar Fort Langley. Realmente é uma gracinha essa cidadezinha histórica. Pena que no dia que fomos “pra variar” tava aquela chuvinha fininha, mas mesmo assim nos animamos a passear à pé pelas ruas de lá. Dizem que Bristish Columbia começou lá, e vários prédios e casa são tombados para manter a história viva. Estando lá parece que voltamos no tempo há uns 60 anos atrás! Os prédio antigos, as lojas de antiguidades, até os carros que passam na rua remetem há uma outra época. Pena não ter tirado fotos de tudo para mostrar aqui o cenário antiguinho que é…a chuvinha nos colocou de volta para o carro.

Gym Recital

Aqui o ano escolar está acabando. Junho é como dezembro no Br: as crianças terminam uma série na escola e entram de férias para curtir o verão. E os cursos extra-curriculares fazem o mesmo, iniciam em setembro e acabam em junho do ano seguinte, daí é um tal de apresentação de final de ano de ballet, ginástica olímpica, formatura, tudo acontece em junho. O Cartwheels (onda a Beatriz faz ginástica olímpica) marcou o Gym Recital para encerrar o seu ano letivo em um domingo no complexo North Surrey Recreation Center. Nossa pequena se apresentou fazendo os exercícios básicos que ela costuma treinar nas aulas e ainda teve uma coreografia inicial bem bonitinha que todo o grupo dançou junto. Eram quase 12 grupos para se apresentar! Crianças, adolescentes, as ginastas que participam das competições, a apresentação dos professores e coachs…. quase 3 hrs de duração!P.S.: Nota que merece ser lembrada: no início da apresentação foi tocado o hino nacional, todo mundo de pé, aquele momento patriótico e…pára tudo! Como foi estranho participar de um evento como esse em que o hino que tocou não era o do Brasil!!! Deu até frio na barriga, pois estamos tão acostumados a “ouviram do Ipiranga as margens plácidas…” que quando começou o hino do Canada deu uma sensação estranha…acostumamos a morar fora do Br, e tal, é nossa realidade, mas diante de uma coisa tão enraizada, bate a realidade nua e crua que não estamos mesmo na nossa terra natal…(vou começar a cantar o hino nacional aqui em casa para meus pequenos terem isso na veia como eu).

Por indicação da sua treinadora, a Beatriz foi convocada para participar das aulas GymStars do Carthwheels, que são aulas para formar ginastas e as crianças passam a participar de encontros de ginástica olímpica, shows e competições. Requer mais comprometimento pois passa de 1 hr para 4 hrs por semana de treinamento, e claro, mais commitment da mãe aqui né, que tem que levar, esperar, buscar, etc. não só nas aulas mas nos eventos também. Mas não tenho como declinar, pois ela fica implorando por mais tempo na aula, conta os dias para o dia de aula de gin. olímpica chegar e nunca quer ir embora da arena…

Gym Recital from Carla Granato on Vimeo.

Gym Recital . apresentação from Carla Granato on Vimeo.

Hora de dormir

Hora de dormir from Carla Granato on Vimeo.

Com esse horário de verão aqui o sol só se põe lá pelas 10 da noite, pra ficar digamos, breu total. Tem sido um parto colocar as crianças para dormir sendo que “ainda está de dia”! Quando me espanto já são 9 da noite e nem sinal de criança cansada, ainda estão com a corda toda. Mesmo fechando janelas e cortinas, acho que os hormônios que regulam a hora do sono ainda não começaram a trabalhar… Até Beatriz tem tentando fazer o Nicholas nanar!!!

Baladinha com os amigos

Gentem, pára tudo que quando saímos assim para tomar umas cervejas aqui é mesmo especial. Quem tem crianças sabe como é, e quem tem crianças morando no Canadá e não tem folguista sabe muito mais! rsss Sábado fomos com nossos amigos brasileiros daqui, o Ferrys e o Noronha, mais a Renata (namorada do Sergio Ferry que tá por aqui passeando) no Local Public Eatery. Normalmente não deixam crianças entrar em locais tipo pub, mas como esse não é um pub tradicional lá estávamos nós. ps.: não tem nome de pub mas é cervejaria sim senhor! Adorei o point, fica em frente à praia de Kitsilano e super bem frequentado. O lugar fervilha, gente saindo pelo ladrão e o clima lá dentro é super divertido. Comi um delicioso sanduíche de tuna & avocado e as crianças de divertiram com os chicken fingers.