Alice Lake + Shannon Falls

We’ve just got back from Banff! Viajamos neste fim de semana para Banff e chegamos no domingo meia-noite de volta. A semana ja comecou com tudo, ou seja, matando uns 10 leos por dia: obra em casa – os proprietarios concordaram em construir um quarto novo na casa e teremos quarto de hospedes, matricula do Kindergarten da Beatriz ontem (cata documento daqui e dali para levar na secretaria da escola), rotina da casa (montanha de roupa para lavar, passar, guardar: vou tirar foto para colocar aqui, nao tem nem onde colocar e o Nicholas ve aquela montanha de roupas, vem correndo e se joga!), compras de supermercado (as criancas levaram left over pizza do restaurante de domingo para o almoco de segunda na escola, olha onde chegamos!), e eu ainda vim trabalhar hoje na Pace College.

Mas este post nao e para falar de Banff (ainda tenho que baixar as fotos dos iphone, quero icloud dja!!!) nem da rotina da semana. Vou falar do passeio que fizemos no fim de semana retrasado ao Alice Lake em Squamish e a cachoeira Shannon Falls. Bom, este lago foi recomendado por uns amigos brasileiros, e faz tempo que eu queria ir. Fica em Squamish, 1hr de carro de casa, e pena que o dia estava nublado, pois fomos de biquini e sunga esperando um calorao para tomar banho e nada. Mas conhecemos, vimos muita gente por la fazendo piquenique e o parque onde fica o lago tem estrutura para camping e tem aquelas mesas de madeira de picnic que lembra o desenho do Ze Colmeia.

De la voltamos na estrada e passamos na Shannon Falls, uma cachoeira que sempre ficamos pensando em parar toda vez que vamos para Whistler e como estamos querendo chegar logo no destino final, nunca paramos. Bem bonita, o parque tem uma trilha para chegar ate la (olha nos de novo fazendo trilha com as criancas!).

E assim foi nosso sabado, ainda chegamos em casa para umas pizzas e calzones preparados pelo “Cheff Papai Saulo”.

Anúncios

Churrasquinho na “laje”

Gente, a varanda aqui da casa nova e literalmente uma laje. As townhouses aqui tem uma sacada, anexa ao family room (saleta da cozinha) e onde todo mundo coloca a churrasqueira, ja que e de facil acesso e proximo a cozinha. Mas como e virada para a parte interna do condominio, onde tem todas as outras varandas das outras casas, digamos que tem pouca privacidade e, como fica no 2.o andar da nossa casa, vou intitular como nosso “churrasquinho na laje”. Saulo fez uma estreia em grande estilo: assou carne, frango, camarao, vegetais, milho, tudo delicioso! Acho que estavamos com tanta fome que nem tiramos muitas fotos, so lembrei de tirar uma foto do meu prato e olhe la!

“Autêntico” Memphis Barbecue

E chegou ao término mais uma temporada no nosso amigo Noronha em Vancouver. De certo que agora ele voltará para morar; aguardamos vc por aqui Marcus Noronha! Para a despedida, jantamos no Memphis Blues Barbecue House, um restaurante em Vancouver votado como o melhor barbecue da cidade. Nunca fui à Memphis, Teneesse e não sei se o famoso churrasco de lá é igual a esse, mas o desta casa faz jus a título: é bom demais! Vem um prato com uma carne deliciosa, muito macia, acompanhada de molho barbecue (obvio por aqui), baked beans, batata frita, cole slaw (uma saladinha de repolho e cenoura com molho), potato salad e o corn bread que eu amo! Depois de alguns chopps terminamos a noite tomando sorvete em Falsecreek com os amigos que tambem foram la se despedir dele: o Ferry, Joe e o Andrew. Noitada em plena quinta-feira!

Lynn Canyon Park

Fomos passear no Lynn Canyon Park  num domingão de sol para finalmente fazer um programa de Indiana Jones por aqui: passar sobre uma ponte suspensa! Esse parque é menos de turista do que a Capilano Suspension Bridge, e local people frequentam lá fazer trilha e tomar banho na cacheira e riachos, já que não é cobrado entrada no parque $$$.Adorei passar na ponte! Mas como balança :-0 !!! Principalmente porque o parque estava cheio e tinha fila para atravessar. Saulo não gostou muito da experiência não, achou que era muita gente junto naquele ‘balança-mais-não-cai’ da ponte suspensa e a gente ainda dando as mãos para as crianças para atravessar com cuidado. Passar numa ponte suspensa no alto de um vale com uma corredeira lá embaixo tudo bem, mas passar numa ponte suspensa no alto de uma corredeira com mais 40 neguinhos na mesma ponte não é algo lá muito confortável, e o troço balança mesmo… Encontramos com o nosso amigo brasileiro Welby e a Mariana. A experiência de fazer trilha com as crianças pela primeira vez (sem carrinho de bebê , nosso Jeep off-road) foi das “mais emocionantes”; eles querem subir em todas as pedras, troncos, ver todas as árvores e insetos… andar 100m era um “sufoco” rsss.No riacho ficamos observando os malucos que adoram pular do alto das pedras em cachoeiras (ai ai, meus velhos tempos…) e não íamos deixar as crianças entrar na água (gelada por sinal) por que estavam um pouquinho resfriados, até que…. dei mole e Nicholas entrou de roupa e tudo! Ainda bem que sempre vou preparada com algumas mudas de roupas. Após nosso passeio fomos convidados para almoçar na casa da Macela e Welby. Conversa boa, tarde agradável e ainda levamos as crianças para brincar no parquinho ao lado da casa deles.

Life lately according my iphone pictures

Beatriz com um picole comprado do ambulante da fila de carros para atravessar a fronteira Canada-USA. (E, aqui tb tem ambulante, nunca tinha visto antes, e este dia estava um calor…this reminds me that os tropicos e o quentura do clima make people act like this..sera?) # Nicholas no carrinho do Target, cheio de brinquedos do filme Carros, que obviamente sao todos devolvidos no caixa na hora de ir embora, apos garantir alguns minutos de compras em paz para mamae e papai# Jantar com lagosta e camarao – prato preferido no Red Lobster # Beatriz e Nicholas encontraram o “verdadeiro espiao”, o carro agente secreto do filme Carros (Nicholas “pirou”!) # Beatriz e a primeira medalha de ginastica olimpica que ela ganhou na ultima apresentacao das aulas do summer camp # Saulo “jogando as roupas no lixo”, quer dizer, fazendo doacao no container publico no estacionamento de um shopping (tentamos simplesmente nos desfazer de roupas velhas colocando na lixeira de reciclados e o lixeiro nao levou! Lixo aqui e coisa seria!) # Dois momentos no restaurante japones: o mega roll que a gente adora com salmao, abacate e ovas de salmao e Nicholas fazendo de tudo para comer com os palitinhos (ai de quem tentasse pegar os hashis dele!) # Beatriz e sua bicicleta de princesas, com brilhos e lantejoulas combiando com o modelito # Eu me arriscando no salao aqui para refazer a ballayage (ai que saudades do Werner!!!) # Rendicao a comida enlatada que eu sempre torci o nariz: baked beans! (Feijao assado com mel:docinho e delicioso!) # Nicholas escalando a montanha de caixas que demoraram semanas para se desfazer.

Família que joga unida…permanece unida!!!

Temos um novo esporte na família: o Futebol!!! Saulo comecou jogando desde o ano passado com um grupo que se reune 2x por semana para as partidas. E a coisa é séria, bem organizada: com camisas, tem juiz, cada um paga 2 dol pelo aluguel do campo. Aliás, e que campos! Grama sintética, perfeitos. Ás vezes acompanhávamos ele e as criancas ficavam brincando no parquinho, sempre arrumavámos o que fazer pois estamos aproveitando o calor do verão para ficar o máximo outdoor possível. Até que o Nicholas e a Beatriz começaram a bater uma bolinha com o Saulo antes do jogo começar, brincar nos campos adjacentes com outras crianças…daí compramos chuteiras e bola de futebol oficial para a idade deles…até que eu comprei a minha chuteira para treinar com eles! Estou amando, pois estava me sentido a própria ” namorada de surfista” (que fica na praia só vendo o namorado surfar sem fazer nada, so boring..) – coisa que nunca fui, né? – e ano que vem acho que jáa da para eu me arriscar a entrar pra jogar de verdade. Aqui aliás, melhor esclarecer, as mulheres jogam mais que os homens! O esporte nacional (aquele que os homens torcem, vão para o barzinho tomar todas e ver seu time jogar, e treinam com os amigos) e o hóquei no gelo. O time que o Saulo joga é mixto, ou seja, joga homem e mulher! Na verdade quem organiza as partidas, manda email para todo mundo, reserva o campo é uma jogadora coroa (mais de 50 anos!!!). E para o jogo acontecer tem que ter um % de mulheres em cada time! O mais interessante é que nesse grupo a maioria das mulheres é coroa, elas jogam na Copa Mundial de Seniors (vão para a Itália jogar no ano que vem). Elas ficam insistindo para eu jogar, mas além de eu ser ainda uma perna de pau completa (ainda!), alguém tem que tomar conta das criancas para o outro jogar, né? Vamos ver se em outra temporada Saulo joga o primeiro tempo e eu jogo o segundo e a gente se revesa brincando com as criancas…who knows?!!!!

Comemorando em Kits Pool

No fim de semana de arrumação pós-mudança, tava fazendo um calor daqueles, e eu tinha certeza que o tubinho que estava inserido no ouvido direito da Beatriz estava preso só por uma cera (o esquerdo já tinha saído no Br em março), e decidi levá-la novamente na clínica para o médico olhar. (Detalhe: era a quinta vez que íamos lá para verificar isso, pois todas as vezes que a gente foi os médicos diziam que ainda estava inserido no tímpano e blá blá blá…). Mas eu sou mãe, e verifico todo santo dia se o tubinho está lá, se caiu, etc etc, louca para que saísse logo para ela poder voltar a nadar, mergulhar, e tinha ficado tão visível que não era possível estar lá dentro do tímpano ainda quando como ainda nem dava para ver. Fomos cedinho na clínica, e eu estava tão certa de que o danado tinha saído que levei as roupas de banho na mochila. E voilà: o médico confirmou minha suspeita e finalmente depois de 1 ano e meio da cirurgia Beatriz estava liberada para voltar a mergulhar no mar, piscina, no lago, na banheira de casa!!!!!!!!!!!!!! Uhrúúúúúú! Só Deus sabe como este tempo todo foi de privação para ela que adora água, e também para nós, os pais, que acabávamos evitando idas à praia, à piscina com frequência para ela não ficar com água na boca…..mas agora era hora de comemorar, e nada tão à altura como a Kitsilano Pool! É a mega piscina que tem em Kitsilano Beach, com 150m de extensao, água salinizada e aquecida, na beira do mar e com aquele vista incrível da baía.

As fotos mostram um pouco de como aproveitamos lá, é o lugar para tomar banho ao ar livre mais gostoso daqui, pois mesmo sendo na beira do mar – onde sempre rola um ventinho geladinho a água é aquecida e o vento não entra muito, perfeito! Como ela se esbaldou!!! Como estava feliz!!! Nadou como um peixinho, escorregou mais de 20 vezes no escorrega que caía na água e não queria ir embora de jeito nenhum. Nicholas tambem brincou muito,  e saímos de lá com sorrisos estampados no rosto.

De lá fomos almoçar com o Noronha e novos amigos brasileiros: Montavani e Elaine, que vieram de Calgary para passar o fim de semana em Vancouver. Boteco Brasil, comida brasileira: coxinha de frango, guaraná, picanha, bobó de camarão e para fechar, brigadeiro, pudim e bolo prestígio!!!

P.S.: Já estou planejando voltar com minha touca e óculos de natação para nadar a valer por lá como eu vi as pessoas nas raias destinadas para nado livre. Ah, e como não poderia deixar de ser, a população idosa ativa daqui estava lá em peso; vários vovôs e vovós dos seus 60 para cima de maiô, touca e óculos nadando nas raias. Fico cada vez mais admirada com isso aqui e quero envelhecer assim, eles são a minha inspiração!