Pode entrar

Achei umas filmagens que Tio Zé fez quando estava aqui e eu tinha copiado para o meu computador. Como tô me aventurando na área de vídeo, fiz essa montagem aqui no Mac. Quem não conhece nossa casa vai poder ter uma boa idéia, e nós teremos sempre essa recordação para guardar desse nosso cantinho aqui no Canada.

Home Sweet Home in Canada from Carla Granato on Vimeo.

Anúncios

About the weekend

Este último final de semana foi bem tranquilo. Com a temperatura como está, não  dá vontade de sair da cama quentinha, então sábado acordamos tarde, fizemos “aquele” café da manhã com panquecas…Ficamos em casa na parte do dia por conta da aula de ballet da Beatriz, e brincamos muito de jogos, pintamos, desenhamos, arrumamos a casa juntos, (re)montamos a árvore de natal (já que o Nicholas não deixa ela quieta, cada hora tira um enfeite)… À noite fomos a um aniversário de 40 anos da esposa de um amigo brasileiro do Saulo do futebol. Ela comemorou no Go Bananas, que é uma casa de festa infantil, e foi perfeito, pois só assim nesta vida sem babá que os adultos conseguem conversar. Acho que nunca vi tantas famílias brasileiras junto! Conhecemos muita gente nova e também encontramos amigos já conhecidos como a Ana e o Daniel. As crianças também fizeram novas amizades e foi bem engraçado, pois elas conversavam em inglês entre elas e os adultos em português. Beatriz e Nicholas brincaram tanto que na hora de ir embora nosso pequeno estava tão suado e a funcionária (uma senhorinha nada simpática) da casa de festa estava literalmente expulsando a gente de lá para fechar (aqui tem hora para acabar mesmo!) que Nicholas saiu com camisa molhada de suor, “naquele estado” … para botar casaco, gorro, etc. para entrar no carro e a temperatura não devia estar mais de 5 graus.. . Resultado: está hoje em casa e não deixei ir para a escola para se recuperar do resfriado, pois tossiu a noite toda. Ontem (domingo) acordamos cedinho e fomos fazer compras nos USA para tentar pegar as “sobras” da Black Friday, aqui pertinho em Bellingham, e logo voltamos depois do almoço pois Saulo tinha o jogo de futebol dele. Eu e as crianças terminamos o dia assistindo o filme natalino Expresso Polar e comendo pipoca!

Sunday combo

Domingo parecia que ia ser um dia bem “morninho”; não fizemos programação para nada e acabamos fazendo um monte de coisas que gostamos e foi muito proveitoso: ice skating + Tim Hortons + loja de instrumentos musicais. The wheather still sucks…quero dizer, continua aquela chuvinha que não vai embora nunca  nessa época do ano, então depois de um café da manhã bem preguiçoso e com muita panqueca (já que só no fim de semana temos mais tempo para coisas mais elaboradas) fomos até a academia aqui do lado de casa e eu e Beatriz andamos de patins no gelo. Ah como é bom! Às vezes até me esqueço, mas de agora em diante vamos todos os finais de semana, alternando com os dias para esquiar. É um ótimo programa indoor!Depois fomos almoçar no vizinho Tim Hortons também, e eu amo dia frio para sopinhas, donnuts, cappuccinos… Delícia!Resolvemos ir um pouquinho mais longe de casa e fomos até uma loja de instrumentos musicais em Guilford, onde todos se divertiram tanto que os vendedores não viam a hora da “tchurminha” ir embora. Beatriz experimentou vários pianos de cauda (e o vendedor de olho), violões, baterias e viu a tal guitarra (Flying V, very old school) que ela e o Saulo estão namorando. (P.S.: Ela quer pedir uma bateria ou uma guitarra pro Papai Noel! Alguém me salve!!! rsss). Nicholas só não “desmontou” a loja toda porque o Saulo se convenceu que lá não era uma Toy’s R Us e resolveu colocar ele amarrado no carrinho de novo para alívio do gerente de lá. Enfim, as crianças se divertiram para valer nos hobbies do pai e da mãe num dia só!

Almoço com amigos

Segunda-feira passada, no Remembrance Day, recebemos a família Ambrozione aqui em casa para jantar. É sempre muito legal estar com eles, botamos o papo em dia e as crianças brincaram juntas. Também montamos a nossa árvore de natal e foi aquela farra para as crianças, elas adoram, né? Pena os enfeites ainda estarem meio “capengas” do ano passado, pois não ficava nenhum na árvore depois que passava um furacãozinho chamado Nicholas então com 1 ano e 10 meses. Vou comprar mais enfeites e vamos ver a sobrevivência da nossa christmas tree esse ano. Mas pelo jeito, não sei não…até o Buzz o Nicholas enfiou na árvore dizendo que ia dormir ali…

Seattle the other weekend

Eu aqui de novo com post atrasado: essa viagem a Seattle fizemos no final de semana retrasado. Fomos para lá na sexta à noite, só para passar o sábado todo e voltar no domingo, pois mesmo segunda-feira tendo sido feriado nosso soccer player addicted da casa (quem além do Saulo??) tinha jogo marcado para o domingão. Paramos para jantar no restaurante The Boathouse, em White Rock, um pouco fora da rota e do planejado, mas como entramos no carro e seguimos em direção à border, acabamos nos distraindo e passamos direto por Cloverdale, onde seria mais lógico e com mais opções de family friendly restaurants para uma família com dois toddlers famintos e com a corda toda. Mas foi muito legal, pois a comida desta vez nos surpreendeu. Já tínhamos ido no The Boathouse antes e achamos bem tipo “caro, prato enfeitado e com porção reduzida”, mas dessa vez acho que fizemos a escolha certa e foi um dos pratos de camarão mais gostosos que já comi. Tirando o Nicholas que insistia em pular o booth para alcançar a outra mesa – enquanto todo o resto do restaurante jantava à luz de velas, tomando vinho e conversando baixinho – foi um jantar super agradável.De lá seguimos viagem para chegar em Seattle e chegamos no hotel. Cruel tirar as crianças dormindo de dentro do carro: estava 2 graus! Dia seguinte mais uma surpresa do Confort Inn: melhor café da manhã que já vimos dessas cadeias hoteleiras, bateu até o Sheratton Bellevue, onde costumamos ficar. Pena que nem tirei foto da nossa comilança, pois as crianças amam waffles e lá tinha uma máquina que fazia uns 4 mini waffles de vez…

Partimos para as compras, um dos objetivos da nossa viagem, e depois de alguma peregrinação entre Targets da vida, fomos para o passeio ao Pacific Science Center. Esse museu estava com a exposição da cultura egípica e o King Tut – ela mesmo, a famosa múmia Tutankamon – estava lá. As crianças se divertiram horrores na área destinada para elas, que não era nada pequena. Eram muitos andares e vários prédios interligados para visitar, e de vez em quando eu ou Saulo tínhamos que sair em busca de um que “tava perdido” por lá. (P.S: Nessas horas dá medo de perder uma criança, mas engraçado que aqui nos sentimos um pouco mais “seguros” ou talvez menos “preocupados” porque se fosse no Br já batia o desespero na hora; então cada pai de olho numa criança, mas quem disse que a gente também não se distraía olhando as maravilhas do museu e algum pequeno já tinha dado no pé para ver  alguma coisa adiante?).

A parte dos dinossauros foi sucesso total. Os bonecos enormes se mexiam, faziam barulho e Nicholas achou que eram de verdade. Tadinho, ficou com um pouco de medo e correu para o colo do Saulo. Beatriz também ficou receosa, mesmo sabendo que não eram de verdade. A luz e o barulho faziam tudo parecer perfeito, nota 10 para esta instalação.Na área dos insetos, tudo era vivo, e eles ficaram fascinados. Podiam colocar a mão em determinados bichos que ficavam com alguns monitores, e fizeram carinho numa barata horrenda-pré-histórica-gigante que eu nem queria chegar perto. Na área do corpo humano, fizeram várias experiências e Beatriz pode ver como era a textura parecida com a do nosso cérebro, já que pode apalpar um cérebro (de verdade) de  um carneiro.De lá fomos para o Bellevue Square e nos divertimos com algumas compras e tentamos jantar no Cheesecake Factory como de praxe. Disse tentamos porque foi impossível: 1 hora e meia de espera e as barriguinhas famintas não iam aguentar; acabamos comendo no vizinho Red Robin e depois passamos para comer uma fatia de cheesecake no “bar” de tortas.

My super hero

Olha essa carinha de sapeca! Nicholas não tira mais esse casaco por nada! É, é um casaco de moletom, não uma fantasia, que ele usa com uma calça azul que já tinha. O casaco tem uma capa atrás, muito legal, né? Só não tá tãooo legal assim porque agora ele fala que é o Superman e que vai voar… Faltando 5 degraus para descer a escada ele diz: “- Eu vou fly!!!”  e tenta pular todos ao mesmo tempo… E agora???????