Isso é o que eu chamo de confiar no seu taco

Hoje a Beatriz não foi para a escola pois os professores estão em greve. Sim, greve. Eu não imaginava que aqui num país onde “tudo funciona”, houvesse greve. Mas há. E não é a primeira. Minha amigas brasileiras aqui já haviam comentado que pegaram greves em outros anos anteriores. Não sei os detalhes do porquê da reinvidicação e na atual conjuntura da minha vida (período de provas para terminar o semestre na faculdade, mudamos em 1 mês e com o marido morando a semana toda em outra cidade #trabalheiradocão) não estou com tempo nem para minhas corridas ou academias que faça chuva ou faça sol eu não deixo de ir… então cortei tv, internet.. quando páro só quero ler algo para relaxar…
Mas bem, vejam só que coisa mais organizada: nós, os pais, já tínhamos sido avisados (por email, mas saiu na mídia também) há mais de duas semanas que hoje, quinta-feira 29 de maio as escolas de Surrey iam parar para aderir ao movimento da greve. Coisa mais civilizada, não gente? E o movimento parece ser totalmente organizado, nada de baderna (tipo largar os ônibus no meio das ruas atrapalhando tudo de uma hora para outra.. alôwwww SP). Só espero que tudo se resolva logo, pois parece que dependendo do andar da negociação, pode ser que tenha outra na semana que vem.

Mas e o título desse post??? Coloquei esse aí, porque amanhã, dia seguinte à paralização dos professores (e que os pais tiveram que se virar para ficar com as crianças hoje) é o Staff Appreciation Lunch! É o dia que os pais preparam o almoço para os professores para agradecer todo o trabalho deles (preparamos uma entrada, prato principal ou sobremesa para levar para a escola para o almoço deles). Eu farei uma salada deliciosa como forma de agradecimento e homenagem, normal. Alguns também são pais e mães, eles também tem filhos na escola. Normal, ué. Democracia e civilização. Deve ter gente que pensa diferente (se fosse no Br então…).

Anúncios

Fazendo as sombrancelhas no Canada

Não tenho nem foto para este post, mas tenho o precinho: $ 4.50. Foi quanto eu paguei para fazer as sombrancelhas no Canada!

Gente, nunca tinha feito (me virava eu mesma em casa e deixava para fazer com profissional só quando fosse ao Br), mas uma amiga minha me indicou num salão aqui pertinho e lá fui eu. Nem tinha perguntado o preço do serviço (ela faz aquela com linha) e na hora de pagar, achei que 4.50 era a gorgeta! Muito barato. E diferente de fazer pé e mão, que aqui é caro, tipo 40 ou 60 dólares dependendo do lugar.

Parte do ensino passa por um acesso à uma Biblioteca Pública

Screen Shot 2013-09-26 at 3.43.51 PMHá tanto para falar de coisas que funcionam aqui (quando penso no Br), mas nem sempre consigo trazer todos os assuntos que gostaria. Vão fazendo parte do dia a dia aqui e acabam no esquecimento como assunto do blog, pois vão virando corriqueiros…

Quem me conhece sabe que eu tenho uma veia de revolta com tudo de errado que eu vejo acontecendo no Br de longe, e fica mais irritada ainda quando estou lá. Normal para quem mora num país onde as coisas funcionam melhor. Antigamente eu era a mais “inconsolada”, mas meu marido tem ficado num estado de irritação muito maior do que o meu… e quem conhece o Saulo nem imagina ele “transformado” assim, dado à figura calma que ele é. Mas o fato é que toda vez que ele volta do Br e conversamos sobre isso, sempre vem aquela pergunta: e aí, quando é que vc acha que voltaríamos à morar lá? (a pergunta é bilateral!), e, já deixei claro aqui e os amigos mais próximos sabem, que não mudamos para o Canada com a intenção de morar para sempre…mas tá cada vez mais difícil (principalmente na cabeça do Saulo) imaginar uma volta para lá… ter vontade de trocar toda a civilização daqui…

Bom, por essas e outras o assunto do post é a Biblioteca Pública daqui. Beatriz recebeu na primeira semana de aula no ano passado no Kindergarten uma missão: a primeira field trip (ou excurção/passeio da escola)  seria para a Biblioteca Pública mais próxima da escola. E os pais ou responsáveis teriam que ir lá antes fazer o cartão de adesão da criança (se já não tivesse) para ela poder nesse passeio poder pegar algum livro emprestado para trazer para casa, à seu gosto. Eu, que sou frequentadora assídua da Biblioteca (lembrando: pego livros, dvd’s, livros de receitas, revistas de todos os tipos, e tem até ebooks que vc pode fazer o download na internet DE GRAÇA), achei muito legal que ao entrar para o Kindergarten as crianças são levadas a fazer parte deste mundo. Fiz o cartão, ela foi e coisa e tal.

Este ano, assim que as aulas recomeçaram, agora no Grade 1, veio um comunicado da escola da Biblioteca Pública (só em Surrey deve haver umas 8) que eles estavam fazendo um sorteio de um mini ipad para quem fosse lá fazer adesão (para crianças novas do Kindergarten ou para quem não fez ainda) ou renovar para ter um cartão novo (modo de incluir as crianças que já tinham aderido ao sorteio), tudo isso porque eles estão com uma meta de 100% de adesão de todas as crianças como membros/participantes de uma Biblioteca Pública para incentivar a leitura, o ensino, com material completamente de graça que elas podem pegar emprestado.

Agora, dá para comparar isso com o Br? Ensino não é só ter escola pública para todos, mas também passa por Bibliotecas Públicas, com material disponível para todos!

Mais um pra coleção

IMG_4107Nosso pequeno aprontou ontem: engoliu uma rosca de metal do abajur! Estávamos em casa, nos arrumando para sair depois do brunch (já que nosso café foi quase às 11 da manhã), eu estava lá em cima ajudando a Beatriz a se trocar e arrumar o quarto, e só escuto o Saulo me chamando (calmamente) para descer e ele me disse: ” – Nicholas falou que engoliu alguma coisa.” Olho para a cara do nosso pequeno arteiro e tá lá ele rindo e apontando o dedo para a garganta com a boca aberta. Eu perguntei e ele só dizia, ” – Eu engoli mamãe.” Mãe é mãe, né? Eu a esta altura estava já pensando o que poderia ter sido: ele sempre tirava essa bendita rosquinha de cima do abajur do meu quarto e eu sempre pedia para não brincar mais com isso, e retornava à peça para o lugar dela, apertava a rosca com força para ver se ele não conseguiria tirar mais dali, mas criança é criança, né, dá sempre o seu jeito… Saulo, bem, homem nunca vê nada e nem nunca percebeu Nicholas brincando com essa pecinha na mão e muito menos viu ele na sala engolindo alguma coisa (do lado dele, Saulo estava no computador…) Ai, demorei a acreditar mas vi que a peça realmente não estava lá no topo do abajur e concluí que ele tinha mesmo engolido o troço; Nicholas na verdade não é de comer nada esquisito nem de ficar colocando as coisas na boca, mas criança na fase oral é isso, do nada resolve experimentar algo novo…com a boca. Saulo no computador estava, no computador ficou até que eu falei que teríamos que levá-lo ao hospital para um raio-x (e dependendo de onde estava a peça, talvez teriam que retirá-la). Meu querido marido então, não acreditando que nosso domingo ia ser passado na emergência de atendimento do hospital ainda ligou para um serviço por telefone que a gente fala com uma nurse (enfermeira) para saber qual melhor procedimento (claro, quando não é emergência e tem que ligar para o 911). Ela confirmou que era necessário irmos, e lá fomos nós para o BC Children’s Hospital. Este hospital é especializado em criança, é o maior de Vancouver, e apesar de ser longe aqui de casa, achamos excepcional, principalmente porque não ficamos misturardos a tudo que é doença e tragédias que aparecem numa emergência de um hospital comum (de atendimento a adultos também). A salinha de espera do BC Children’s Hospital parece mais uma recreação de shopping, com dvd, tv com desenho animado, mesinha para colorir, brinquedos, etc. Olha ele aí brincando no iphone antes de ser atendido:IMG_4108Como tudo aqui é devagar e calmo (até na emergência não tem aquela agitação, nervosismo, gente falando alto, como no Br), e levamos 1hr entre ser atendido pelo médico, realizar o raio-x e ouvir o parecer que realmente a peça tava lá dentro da barriguinha dele. O médico até se surpreendeu como ela já tinha “andado” (pois a preocupação era que estive presa no esôfago), mas a danada da rosca já tinha passado pelo estômago e já estava no intestino. O médico disse que não tinha nada a fazer; agora era esperar ela sair…

Todos com fome, fomos direto almoçar em algum lugar e paramos no Boston Pizza mais próximo. Chegando em casa, Nicholas quis fazer poo poo, e como mantive ele de fralda (vamos achar a evidência, né???), e ele falou: “- Mamãe, cocô!!! Vamos lá ver se saiu???” rsss

É…embora não foi exatamento um susto (pânico) já que ele nem engasgou e não saberíamos se ele não tivesse nos contando, foi mais um pra coleção…

Serviço Top

Serviço aqui é mesmo top. Não em canso de elogiar a biblioteca pública canadense. Estou precisando de um livro para estudar um software de design gráfico que foi lançado este ano (Adobe InDesign CS6) e comecei a procurar o livro para reservar no site, e descobri nenhuma das biblioteca de BC (do estado!) ainda não têem nenhum material sobre isto, também é muito recente né? Bom, não é que eles tem um serviço que as pessoas podem requerer/indicar a compra do livro e já se colocar na fila de reserva do livro para assim que for comprado ficar disponível para eu ir buscar? Cara, isto é primeiro mundo…

Escola da Beatriz e caça a uma casa nova – a saga

Bom, nossa pequena começa o Kindergarten este ano em setembro e a matrícula já está feita desde o início do ano, quando as escolas recebem pedidos de todos os pais cujos filhos completam 5 anos à partir de 1 janeiro do ano corrente. (obs.: ela completou em 5 jan, se o aniversário fosse 5 dias antes ela já teria entrado no kindergarten ano passado!). Como a maioria sabe, o ensino aqui é gratuito e fornecido pelo governo, ou seja, da alfabetização até antes de entrar na faculdade a escola é garantida para todas as crianças. Fantástico, não? Garantida mesmo, pois a vaga tem que ser na escola no bairro onde mora e é obrigatório que a crianças vá a aula, caso contrário os pais podem ser até presos! (Quando falta aula a escola liga para a casa perguntando cadê a criança!). Bom, sendo assim, nós inscrevemos a Beatriz a na escola do nosso catchment, ou seja, na escola que atende a área demarcada pelo governo onde está situada a nossa casa. E que por coincidência fica em frente a creche que a Beatriz frequenta e por isso já está acostumada a fazer passeios nesta escola (ela brinca no parquinho de lá toda semana como atividade da creche) e esta creche está habilitada a fazer o after care desta escola (para onde as crianças vão depois que acaba as aulas, pois acaba 2:30 da tarde e muitos pais trabalham até às 6, então a criança vai da escola para este programa de after care, que tem lanche, horaário para fazer atividade e casa, etc). Bom, até aqui tudo certo se não fosse por um pequeno detalhe: o boundary da escola mudou! Explico: como neste bairro estão construindo e inaugurando diversoso novos condomínios, eles limitaram a área residencial que fica em volta da escola para que possa acomodar as futuras crianças que estariam se mudando com suas famílias para estes condomínios, e nossa rua foi a única que foi removida deste catchment e alocada numa área de outra escola, também perto, mas que não é a que a Beatriz está acostumada e que seria a nossa primeira escolha de escola para ela! Tudo isso aconteceu no primeiro dia de inscrição, pois o governo fez a alteração e não atualizou o site na internet, tanto que a escola até aceitou a inscrição da Beatriz e depois nos ligou dizendo que as regras tinham mudado e que deveríamos increvê-la na outra escola que agora estava destinada ao endereço de nossa residência! Foi um balde de água fria, mas não tínhamos o que recorrer. Agora o único jeito de conseguirmos a escola que queremos é nos mudando para uma casa que fique na restrita área residencial desta escola. Desde que voltamos do Br, estamos procurando avidamente uma casa para alugar, mas como é difícil e concorrido! Visito o craiglist diariamente, mas nada de aparecer alguma coisa nesta área para alugar, só para comprar! Não vai ser fácil, ou acostumamos com a escola que é nova para todos nós ou daremos a sorte e teremos que nos mudar de uma hora para outra. Mudança para a gente é moleza, é como trocar de carro, pé nas costas. O problema está em achar o raio da casa para alugar!!! A saga continua….

Canada Post Strike

O Correio canadense está em greve há alguns dias, e isto tem afetado contas de consumo que deveriam ser entregues, recebimento de compras pela internet, enfim, muitos serviços que dependem deles estão parados. O mais interessate disso tudo é que antes da greve começar,íamos sendo avisados (por carta mesmo) que ia haver greve e tal. O país, dentro do possível, “se preparou” para esta greve, e até por email temos recebido instruções de como proceder no caso de pagamentos e etc. Greve civilizada…

Um pouco da discusão nos jornais daqui : http://www.vancouversun.com/business/prepared+stall+legislation+Canada+Post+strike/4989505/story.html