Hydroplane decolando na baía de Vancouver

Por que o Rio de Janeiro não tem uma solução de transporte assim? Ia ser lindo ver um desses decolando na Baía da Guanabara…

Anúncios

Olha o trem!!!!!!

Estava aqui organizando algumas fotos para contar os últimos acontecimentos nos próximos posts (últimos/próximos…ãããh? entenderam? rss) e achei um filminho da gente parado num sinal de trânsito esperando o trem passar. A carinha do Nicholas vendo um trem de verdade está um barato, e Beatriz, bem, ela já viu muitos trens passando na época que estudava no YMCA em Oklahoma (a linha de trem passada nos fundos da escola, colado ao playground, era trem passando no mínimo umas 3 vezes por dia). Só mesmo no Brasil para desativarem um sistema de transporte tão eficiente, né? Chega a dar raiva…êita sensação de revolta de quando se está fora do país e o desejo que ver sua nação desenvolvida como merece (“merece” não sei se é bem a palavra apropriada…). Me faz lembrar quando eu era pequena em Campos, com minha mãe dirigindo, eu no banco da frente (e sem cinto!!!), paradas na 28 de março aguardando o trem passar. Quem foi o FDP que acabou com os trens do Brasil?????????

Sky train

Fiquei tão impressionada com o Sky Train que tirei fotos de algumas coisas muito interessantes que fazem a gente se sentir que está mesmo num país de primeiro mundo, onde as coisas são pensadas e disponibilizadas para proveito dos cidadãos.

Estacionamento onde paramos o carro para pegar o Sky Train: não tem ninguém para cobrar o pagamento, dá para pagar por telefone se quiser!

Caso você não queira levar sua bicicleta no Sky Train, é só alugar este container na estação e ele é seu para deixar sua bike lá!

Pagamento do ticket do metrô: também não tem ninguém para vender, nem ninguém para mostrar quando se entra no metrô. É muita civilização, né?

Passeio a North Vancouver

Este slideshow necessita de JavaScript.

Domingo retrasado fizemos um passeio muito legal com as crianças: fomos até North Vancouver de metrô e catamarã! O metrô aqui não é por baixo da terra, mas sim por cima! Muito legal, dá para ver a cidade toda, passando por cima de vários lugares e no final ainda tem integração com o Sea Bus, um catamarã que vai pelo mar até a outra ponta, North Vancouver. Passeio imperdível para quem vier fazer turismo, dá para ter uma idéia de toda a cidade, pois o metrô passa no meio de ruas, escolas, shoppings, casinhas, sobre o rio que corta a cidade, dá para ver o visual das montanhas, e no final chega no mar! Bem que o Rio de Janeiro podia ter algo assim… Explorando a geografia da cidade e suas belezas.

O sky train é tudo de moderno que posse ser um metrô, e olha que não é tão novinho assim. Pode entrar levando bicicleta, patins..nós fomos levando o carrinho do Nicholas com ele dentro. No Sea Bus também, o que tinha de ciclista era impressionante, estava um belo dia de sol e as pessoas realmente usam a bicicleta por aqui como lazer. Jovens, adultos e vi muitos senhores e senhoras com suas bicicletas, com todo o aparato de capacete, luvas, mochilas…Os idosos aqui aparentam uns 10 anos mais jovens!

Em North Vancouver visitamos apenas o centro comercial do porto onde chega o Sea Bus. Além de uma vista maravilhosa de Vancouver, o centro comercial é interessantíssimo. Vários restaurantes, sorveterias, lanchonetes, lojinhas, tudo quanto é tipo de coisa para vender.

Car seats e salmão cru

No sábado aproveitamos que o Saulo não ia trabalhar e fomos correndo numa babies ‘r us comprar as cadeirinhas do carro para as crianças. Desde que o Saulo nos buscou no aeroporto estamos trafegando com Nicholas no colo e Beatriz no cinto, morrendo de medo de passar perto de um carro da polícia. O Saulo até podia ter comprado antes de chegarmos, mas foi melhor assim, pois pudemos escolher juntos e testar na loja com as crianças. Upgrade para os dois: booster para Beatriz, e uma cadeirinha que depois vira booster para o Nicholas. E com aquele preço que achamos estar comprando uma pechincha, infinitamente mais barato que no Br (tipo de 900 reais para 190 dólares).

Pra matar a fome fomos almoçar num restaurante japonês, que aliás tem em toda esquina aqui, junto com os restaurante chineses. Salmão dos deuses, e Beatriz agora posso dizer que come mesmo um japa, porque devorou os sushis e yakisoba. Ah, e usando palitinho claro! rsss