Mudança Vancouver-Toronto

Mudamos no final de junho meio sem saber se íamos ficar em Toronto depois das férias de verão, pois o Saulo apesar de já estar trabalhando lá não sabia se o projeto ia continuar. Então os planos eram: passar julho em Toronto (enquanto ele estivesse trabalhando lá) e agosto no Brasil (acabamos ficando até final de setembro também). Como não tínhamos destino, saímos da casa e resolvemos colocar nossa mobília (e todos os objetos pessoais, inclusive roupas) num storage. Viajamos com apenas 1 mala e meia cada um com roupas para o verão em Toronto e o inverno ameno no Brasil. Virando família portátil em 3, 2, 1!

Packing! Packing! Packing!

IMG_6305

Ajudante especial

IMG_6282

De novo, mais uma mudança de U-Haul

IMG_6300

Uma dessas portinhas é onde está toda a nossa casa, num storage lá em Surrey:

IMG_6319

Chegou o dia!

Processed with VSCOcam with m5 preset

IMG_6350

Aproveitando o lounge do Air Canada (p.s.: é suco de cranberry)

IMG_6348

IMG_6353

Já que tem que comprar a comida nesses vôos internos, imagina se eles iam perder a opção de sushi!

IMG_6362

IMG_6366

Próximas aventuras: www.saulocarlabeatriznicholasintoronto.wordpress.com . Até lá!

 

Anúncios

Passeio no shopping nos USA, compras e criança perdida

perdidaJantar no Old Country Buffet, no Bellis Fair Mall

Esse sábado fomos de novo fazer compras nos USA (já escrevi sobre isso antes no blog…como moramos do lado da borda americana, nós e todos os canadenses aproveitamos para fazer compras lá, porque é tudo mais barato). Dessa última vez foi a primeira que fomos para fazer compras de groceries (compras de supermercado mesmo!), pois agora que o Saulo está em Toronto e tem as despesas pagas lá (antes era aqui, então tínhamos que usar a ajuda de custo que a empresa paga por dia para ele de alimentação para fazer as compras ou comer em restaurante). Antes íamos para comprar roupas e etc. apenas. Bom, e também foi a primeira vez que fomos pela borda de Aldergrove (tem umas 4 border crossings aqui na fronteira de BC com o estado de Washington) e como ela é bem menor e mais para o leste, não tem todo o tráfego da galera que vai de Vancouver para os USA, então passamos em 5 min, perfeito! Aproveitamos para tomar sorvete na tal sorveteria famosa bem no comecinho da estrada após atravessar a fronteira e fomos direto para as compras, dessa vez divididos: Saulo e Nicholas para o Walmart para fazer as compras de supermercado e eu e Beatriz no Ross e Marshalls para as compras de roupas e afins. Passadinha básica no shopping Bellis Fair Mall e voltamos para casa pela borda que sempre usamos mesmo, e o tradicional engarrafamento da volta com 1 hr por aí para passar pela borda.sorveteBom, mas o post era para falar mesmo da penúltima vez que fomos para os USA fazer compras, há umas 4 semanas atrás. Tínhamos ido somente para fazer compras no Bellis Fair, esse shopping de Bellingham onde tem mais canadense que americano, rsss. Estámos numa loja (a Justice, que Beatriz adora) e eu fazendo compras com ela enquanto o Saulo e o Nicholas perambulavam pela loja. Até que eu e Beatriz já estamos no caixa pagando e vem o Saulo me perguntar se o Nicholas estava comigo. “Não”, respondi, “não está com você?” E ele disse que não, que estava procurando por ele. Bom, parei tudo e fui procurar pelas araras da loja, e nada. Saulo já devia estar procurando por ele há um tempo até vir me perguntar e disse, ele sumiu, cadê o Nicholas. Bom, quando realizamos que na loja ele não estava, já fui para a porta ver se ele estava lá fora e nada… Aqueles segundo de pânico e bom, aí já tinha certeza que ele se perdeu (e nós perdemos ele). Pânico. Total. Mas eu não me deixo abater ou fico paralizada. Já na porta da loja perguntei para o vendedor do quiosque que tinha no corredor do shopping onde fica o segurança porque meu filho se perdeu. Saulo voltou para dentro da loja para procurar mais. Ia e vinha lá de dentro e nada. Tudo em questão de minutos/segundos, sei lá. Só sei que ao invés de sair dali da frente da loja pedi para o vendedor do quiosque ligar para a segurança e pedir para alguém vir ali. Achei que se eu saísse dali teria menos chance de avistar o Nicholas se ele estivesse por perto no corredor. Foi tudo muito rápido, e logo uma senhora que estava passando no corredor e viu todo o movimento me perguntou se seu estava procurando uma criança, eu disse que sim e ela me apontou para um lado do corredor e falou: ele já está ali com o segurança do shopping. Gritei para o Saulo (principalmente para não desgrudar de Beatriz nessa hora) e fui correndo na direção que a senhora falou. Pois bem, Nicholas estava sentado num quiosque no meio do corredor do shopping há uns 50 m da loja que estávamos com o segurança do lado e um adesivo no peito (de identificação, eles aqui colocam tipo um “badge” da segurança). Ele estava tranquilo, sentadinho…eu já cheguei cheia de lágrimas nos olhos e desabei enquanto abraçava ele…só aí ele chorou…”Mommy, I got lost”…. repetia para mim… Saulo chegou logo atrás com Beatriz, agradecemos ao segurança e a vendedora do quiosque que ele estava sentado (ela disse que ele chegou lá e disse para ela que estava perdido, que não sabia onde estava papai e mamãe). Conversamos com ele lá mesmo, ele se acalmou e tentando voltar ao normal para terminar as compras e ainda jantar no Old Country Buffet. Baita susto na gente! E baita lição para ele. Aliás, que sirva de lição, pois ele não sossega perto da gente e tem mania de correr se afastando toda hora. Desde então temos lembrado ele como é ruim “get lost” e parece que aprendeu um pouco a lição. Dessa vez que voltamos lá, ele lembrou que foi o lugar que ele se perdeu, e ficou mais comportado dessa vez. Não vou dizer 100% comportado, ainda corre para lá e para cá, mas com certeza não é como antes. E nós também, afinal a lição não é só para os filhos…apesar de ele ser um bem levadinho rsss, nós pais de crianças assim também temos que ficar mais ligados que o normal, certo? ;-)

Casa ou compra uma bicicleta?

casabiciTenho escrito pouco aqui… quero dizer, tenho postado só os eventos sociais, os passeios no fim de semana, e pouco do dia-a-dia, do que tá rolando “nos bastidores” aqui de casa. Crianças na escola, marido trabalhando nesta vida insana de bate-e-volta “ali” em Toronto (o coitado pega fuso horário de 4 hrs de diferença – no domingo viaja à noite, e com o fuso depois de embarcar às 10 e 4 hrs de vôo já desembarca de manhã direto para ir para o trabalho, e na volta chega em casa na quinta às 10 da noite – que para ele já são 2 da manhã e já tem dois little monkeys pulando no colo com a corda toda ainda esperando o papai!), eu dando conta de tudo sozinha (sem licença para pegar nem um resfriado…oi?), estudando essa faculdade online que não acaba nunca… Ok, nada demais, para uma família que já está acostumada à mudanças…exceto quando…vem mais mudanças por aí! hahaha #animados

Bom, como o projeto do Saulo estava uma bagunça em termos de prazo (era para ser até março, depois virou junho, depois setembro e agora dezembro…ou mais), à cada notícia íamos refazendo os planos aqui e estávamos entre fincar os pés aqui na costa oeste (=comprar uma casa, marido continuar no vai e vém) ou ir a família junto com ele e depois de dezembro ver para onde iríamos, dependendo do próximo projeto na empresa dele. Nisso tudo ainda tem nosso pedido de residência aqui que está para sair e com essa PR na mão abre um outro leque de possibilidades profissionais para o Saulo (e para mim, why not?) e poderíamos optar por um emprego mais normal e fixo. Com isso, quase fechamos a compra de uma casa (ou seja “CASAR”) avaliando a idéia de ir todo mundo para Toronto por um tempo (“COMPRAR UMA BICICLETA”). Pq não fomos agora em março quando mudou o prazo do projeto? Bem, apesar de financeiramente ser péssimo para a gente (a consultoria paga os custos onde o Saulo está trabalhando, ou seja, agora estão pagando moradia/transporte/alimentação lá em Toronto e os custos aqui viraram todos nossos), preferimos fechar o ano escolar da Beatriz aqui na Frost Road pois só faltariam 3 meses para terminar o Grade 1. Fora que ninguém muda assim de uma hora para outra (por mais que essa família aqui já esteja acostumada com esses malabarismos), os outros tem o tal prazo de mudança/cancelamento/aviso prévio seja lá como queiram, então tipo a escolinha do Nicholas pede 2 meses de antecedência para aviso que a criança vai sair, a casa que alugamos,etc etc etc…enfim, caso tivéssemos decidido ir em abril para Toronto, ainda teríamos que dar esses avisos prévios, organizar a mudança, coisa que levaria um mês e tal, ou seja, Toronto para o resto da família aqui ia valer em Maio… faltaria 1 mês para terminar a escola.. não valeria…

Bom, mas como todos normais por aí, faremos a mudança em 3 meses… já estou cumprindo cronograma de mudança, rsss… lista de mudança, o que é necessário fazer… se NÃO HOUVER ALGUMA MUDANÇA ATÉ LÁ! Kkkkkk Aqui acontece de tudo ;-)

P.S.: A Townhouse que a gente ia comprar era uma gracinha. Era uma das cassa decoradas do condomínio novo que estava vendendo várias townhouses, e essa era uma das últimas… uma pena…

P.S.1: Parece moleza, né? Mas vou deixar aqui registrado: estamos dentro de um tornado, literalmente! Fase difícil que estamos passando, essa. Todo mundo tem, né? Então, não é nada fácil dar conta de tudo sozinha, vai chegando no fim de semana e parece que um caminhão passou por cima de mim. Disposição para cuidar da casa, cozinhar, cuidar das crianças, dar banho, educar(!), fazer supermercado, levar na escola, atividades extras e ter minha vida pessoal (eu, Carla! Academia, estudar, etc.. e logo esse semestre que eu estava planejando minha volta profissional) não é mole não. Para o Saulo então… além de viajar todo fim de semana ele está numa equipe chamada nos meios de TI de “S.W.A.T.”, que vai para apagar incêndio no sistema da empresa e não tem hora para começar, terminar…tem trabalhado de madrugada, fins de semana… Mas…Deus não dá um fardo maior do que o que podemos carregar, não é?

Ano Novo: Férias no Hawaii

IMG_1412Nosso Ano Novo foi no Hawaii! Aqui no blog costumo colocar apenas nosso dia a dia aqui no Canada, e viagens que fazemos por aqui – quando vamos para o Br por exemplo, o blog fica às moscas, e só volto à postar quando estamos de volta em terras canadenses (já que aqui é o registro de nova aventura nesta terra gelada). Mas acho que as viagens que são originárias daqui por serem destinos óbvios dos canadenses fazem parte da “aventura”, ou seja, vamos à Seattle, Banff, entre outros justamente por serem destinos próximos e comuns tanto quanto é o Hawaii para os canadenses.

Pegamos um vôo sai de Bellingham, WA nos Estados Unidos, e que fica à 1 hora daqui de casa. Só dava canadense no aeroporto e no vôo, pois a passagem pela Alaskan Airlines é muito mais barata saindo de lá do que de Vancouver.

Foram dias maravilhosos! Eram muito objetivos à cumprir numa viagem só: o aniversário da Beatriz (ela vinha pedindo para passar o aniversário dela lá!), o encontro com o Senir e a Kika (meus cunhados, cujo casamento ia ser realizado lá) e descansar no recesso de Ano Novo com férias de verdade (praia, sombra e água fresca!).

Ficamos hospedados em Waikiki mas rodamos a ilha toda. Engraçado que a primeira vez que vim ao Hawaii foi à exatos 20 anos atrás, mas eu era “mochileira” e tinha vindo para ficar no North Shore (assisi ao Triple Crown, famoso campeonato de surf mundial que tem a final no Hawaii) e mal conheci Oahu. Saulo veio no ano retrasado (sozinho, pois eu estava com as crianças em férias no Br) mas só tinha ficado um final de semana. Então, apesar de já termos estado aqui, foi novidade para todo mundo. As crianças então… ficaram encantadas. Voltaram dizendo que queriam morar lá rsss.

Muitas fotos aí embaixo. Vou contando a estória aos poucos… Aloha!

hawaiiChegamos no dia 31 quase às 8 da noite no aeroporto. Foi o tempo de pegar um transfer até o hotel, banho, roupinhas básicas brancas de reveillon (adeus casacos por uns dias!) e descer para a praia de Waikiki para assistir os fogos. O Senir e a Kika (meus cunhados) já tinham chegado no Hawaii e nos encontrarm (mais a irmã da Kika, a Dani e a sobrinha dela, a Angel – hawaianinha mais linda) na praia. Show de fogos no mar e nos hotéis, e muita gente na água de pranchão à meia-noite (Beatriz já disse que ano que vem quer passar assim, de biquíni na água surfando igual kkkkk).hawaii3No dia seguinte acordamos, colocamos biquínis e sungas e direto para a praia. Apesar de estar inverno aqui, um calor de rachar!!! Delícia! Acho que nem no Rio que estive recente peguei esse calorzinho assim… Curtimos praia em Waikiki com direito a alugar morey boogie, bóias, etc. e depois fomos andando e tomando banho de mar pela orla toda..hawaii2Caminhamos até a Lagoa que tem no final à direita em Waikiki. A orla é linda, os hotéis maravilhosos.hawaii4

Lá na Duke Kahanamoku Lagoon aproveitamos para andar de Stande Up Paddle.hawaii5

Clica na imagem abaixo para ver o Flipagram da gente nesse dia:Screen Shot 2014-01-16 at 12.02.23 PM As crianças amaram e tomaram conta da paddle board. Beatriz já conseguia remar, ficamos tanto tempo que no final Nicholas acabou dormindo em cima da prancha numa hora que Beatriz levava ele. Senir e Kika foram lá encontrar com a gente e de lá fomos almoçar no Red Lobster que era ali pertinho.

No terceiro dia combinamos de ir mergulhar em Hanauma Bay. É uma reserva ecológica, então antes de poder aproveitar a praia todos os visitantes são obrigados à assistir um vídeo de com instruções de preservação e mergulho, muito bom.hawaii9Primeira vez que as crianças mergulharam! Beatriz soube usar o snorkel direitinho, e Nicholas usou os óculos de natação e eles nadaram com vários peixinhos em volta!hawaii8Hanauma Bay fica pertinho do vulcão Koko Head e eu consegui tirar essa foto dele aí na estrada que chega lá. E esse Jeep vermelho foi nosso carango durante nossa estadia no Hawaii:hawaii10

Terminamos o dia indo almoçar (ou jantar? sei lá!) em Waikiki com a Kika, Senir e a Angel.hawaii11

Chegou o dia de irmos ao North Shore. Passamos na casa da Angel antes e fomos de lá. Essa foto das crianças aí é embaixo do pé de maracujá que tem na entrada na casa da Dani e da Angel.hawaii7Chegando no North Shore fomos direto para a praia em Sunset.hawaii12E aproveitamos o final de tarde em Haleiwa, onde as crianças pegaram onda. Beatriz já sabia surfar e Nicholas mandou bem nas ondinhas que pegou. Leva maior jeito!!! Se com 3 anos já está assim, imagina quando crescer.. .papai ficou todo bobo!hawaii13

Na volta para Waikiki tivemos pique ainda para sair para jantar com as crianças e fomos no famoso Duke’s. um dos mais tradicionais de lá. Além de ser lindo, em frente à praia, rolar um som muito legal, a comida é dez (à começar pelo buffet de saladas que está incluso em todas as refeições!).hawaii14Neste dia fomos explorar ainda mais a costa leste de Oahu e ir pelo litoral até o North Shore. Paramos nesta praia maravilhosa, a cor do mar era impressionante. As crianças brincaram muito no mar, tinha gente fazendo kitesurf… Aliás, o que me deixou mais impressionada desta vez com esse paraíso que é o Hawaii é que a ilha oferece todo tipo de esporte! Desde o surf (clássico, né hehehe) até parapente! Vi gente pedalando, fazendo trilha, velejando, jogando golf, mergulhando, correndo, remando, jogando futebol, andando de kayak, nadando no mar… vai praticar o esporte que quiser num paraíso!hawaii15Depois continuamos de carro e passamos pelo famoso trailler do Romy’s, mas estava com duas horas de “fila de espera” para sentar no quiosque para comer o famoso camarão! Saímos batido, claro!hawaii16Próxima parada : Turtle Bay. Praia e Resort, acho que a estrurura mais top para quem quer ficar bem hospedado no North Shore, perto das picos de surf famosos como Pipeline e Sunset.hawaii17E finalmente chegamos em Pipeline para ver o swell que estava rolando (depois de uma checada báscia em Sunset). O mar estava gigante, e dessa vez o Saulo nem surfou.hawaii18E não dá para ir no North Shore sem tomar o açaí no trailler dos brasileiros, né? E comer coxinha também! Não tirei foto das coxinhas porque foram devoradas, literalmente, kkkkk, principalmente pela Beatriz, que comeu a dela e a do Nicholas – ele não gostou (?). Aí também a foto da escolinha que tem em frente a Pipeline (tipo assim, sonho do Saulo, morar no Hawaii e as crianças estudarem ali, na cara do gol rsss). E as tartarugas lindas que fomos ver na praia logo depois de Pipe, num lugar que elas sempre vão.hawaii19Na volta a Waikiki bateu a fome e saímos para passear à noite. Fomos comer pizza na CPK (California Pizza Kitchen) para matar as saudades dessa rede que só tem nos USA, mas decepcionou dessa vez, viu?hawaii20E andamos pelo comércio de Waikiki, vimos os ukelelês (não levei dessa vez, mas da próxima não me escapa um handcrafted bem bonitinho). Essa região dos hotéis e lojas é um luxo, e de noite lotadaaaa de turistas. Que diferença isso faz do Br. Não imagino Ipanema assim tipo 11 da noite, com as lojas todas abertas, todo mundo passeando na rua, saindo dos restaurantes… sem perigo, sem medo de ser assaltado, indo à pé para o hotel…quanta diferença…

hawaii6No dia 5, domingo, foi aniversário da nossa gatinha! Beatriz fez 7 anos! E foi também o dia do casamento do Senir e da Kika. Acordamos bem cedo e fomos à praia em Waikiki antes do horário marcado para o casamento.hawaii25

hawaii23

hawaii22

hawaii21

hawaii24Na volta ainda aproveitamos a piscina e a jacuzzi do hotel:hawaii26E fomos na hora do almoço para a praia onde seria o casamento. Detalhe: era surpresa para a Kika, ela não sabia de nada! E foi lindo! A cerimônia foi realizada na areia, num lugar lindo, segundo as tradições havaianas. O cerimonialista celebrou e tocou ukelelê, enquando a esposa dele arrumou a noiva, fotografou e ainda cantou durante a cerimônia. Lindo demais!hawaii27hawaii28hawaii32hawaii30hawaii31hawaii29De lá tínhamos reserva para almoçar num restaurante na Marina muito legal. A gente comprou uma cheesecake do Cheesecake Factory para cantar parabéns para a Beatriz e foi muito legal. Ela adorou a comemoração havaiana de aniversário!hawaii33IMG_2189 IMG_2155hawaii34Nosso último dia no Hawaii tomamos café fora do hotel (estávamos tomando no quarto, tamanha era a preguicinha de manhã para todos rsss).hawaii35Decidimos ficar ali por Waikiki mesmo, sem pegar carro para nada, sem ficar pra lá e pra cá, só curtindo o sol e a praia…
hawaii36
Acho que as crianças ficaram mais de 4 hrs seguidas na água! Não queriam sair de jeito nenhum! E olha que apesar de estar muito calor, é inverno né, então ainda rola uma água mais geladinha e depois de um tempinho aquele friozinho de ficar muito tempo na água – eles saíam batendo queixo, se enrolavam na toalha e dali 2 minutos estavam  na água de novo! E surfamos de longboard neste dia também! Ondinhas de Waikiki, com aquelas ondinhas compridaaaas, mas com fundo de pedra vulcânica, cheio de coral ai ai ai rssshawaii38hawaii37Ainda deu tempo de jantarmos (ou almoçarmos? nunca sei, a gente lanchava o dia todo e fazia só uma refeição ` noite!) no The Cheesecake Factory, com fome de leão, de quem passou o dia todo na praia.IMG_2328E à noite pegamos nosso caminho de casa à noite (vôo para Bellingham).hawaii39Até a próxima Hawaii! Mahalo!IMG_2336

Fim de semana em Whistler

Tio Zé, Tia Martha e Ana chegaram numa sexta, e logo no dia seguinte partimos para Whistler cedinho.whistler1Tomamos café da manhã no caminho para não enrolarmos e aproveitarmos por lá com bastante luz do dia ainda já que o dia é curto. Eles conheceram as delícias do Tim Hortons.IMG_0670IMG_0659Assim que chegamos fomos direto para o centrinho e pegamos a gôndola para subir até a área de tubing para conhecer. Andamos pelo centrinho, fomos em várias lojinhas, visitamos a praça olímpica.

whistler3Depois fomos almoçar no restautante italiano The Old Spaguetti Factory …perfeito, quentinho tudo que a gente queria depois de tanta neve e tanto frio.photo….e fomos para o nosso hotel. Na verdade era uma cabana, no Riverside RV Resort Campground:

IMG_0741Muito bacana! Uma log cabin de verdade!IMG_0686whistler4whistler5As crianças piraram quando viram o quarto que tinha lá em cima para dormir. Mas aquela escada… ai ai ai… deu trabalho para a gente viu?whistler6No final não deixamos ninguém dormir lá pois vai que acorda no meio da noite querendo ir para a cama dos pais como sempre fazem?whistler8Mas antes de dormirmos fizemos um fondue. Tio Zé, Tia Martha e Ana vieram para nossa cabana e ficamos tomando vinho, conversando, comendo fondue de queijo e chocolate.whistler7Depois foi só apagar naquela caminha quentinha com o aquecedor ligado…

No dia seguinte tomamos um café na cabana com direito a um omelete com 12 ovos (by Saulo, Tio Zé nunca mais vai esquecer rsss). Fomos então fazer uma caminhada no Lost Lake.whistler9Encontramos um iglu no meio do caminho, fizemos um boneco de neve (meio extraterreste?!?!) e teve até guerra de bola de neve!whistler11Depois fomos para o centrinho de Whistler e as crianças treinaram um pouco de snowboarding com as pranchinhas perto da área de tubing, na descida das pista de ski.whistler2Daí fomos experimentar fazer o tubing, e Nicholas e Beatriz foram sozinhos, lá de cima, aventura total.Nicholas ainda pedia “com emoção”rsss, para a pessoa que empurrava a bóia lá de cima e perguntava para quem estava descendo se queria ir rodando. Depois de tanto esforço físico, tanto para eles quanto para nós, descemos mortos de fome e encontramos com Tio Zé, Tia Martha e Ana (que preferiram ficar batendo perna no centrinho) no restaurant/pub Dubh Linn Gate Irish Pub, mais próximo da gôndola. Sopinha de clam showder para aquecer e caímos dentro dos burgers maravilhosos!whistler10Nossa última refeição e voltamos para Vancouver. Valeu Whistler!!!

Temos visitas!!!

Recebemos meu tios e prima aqui em casa por duas semanas e eles foram embora ontem. A programação foi tão intensa e especial (a gente não queria largar deles!) que não deu tempo nem de atualizar o blog contando nosso dia a dia. Esta foto foi o dia que eles chegaram, e fomos buscar Tio Zé, Tia Martha e Ana Gabriela no aeroporto:IMG_0613Daqui para a frente os próximos posts vão ser todos sobre a viagem deles por aqui com a gente e o que aprontamos!